post

Perca esse medo, até porque pedir ajuda faz parte da nossa caminhada

O processo de inicialização da sua própria empresa é, por diversos fatores, bastante complicado. Assim como tudo na vida, dar o primeiro passo é muito difícil e é um momento onde a ajuda é imprescindível.

No nosso nascimento, por exemplo, aprendemos a andar depois de um certo tempo com muito auxílio e segurançade nossos pais. Logo, na vida empresarial não é diferente. Mesmo que mais crescido e tendo em nossa volta opiniões diferentes que tendem a nos desencorajar, é importante que você sempre filtre quem pode te ajudar e buscar uma ajuda nessas pessoas.

O empreendimento massivo é atual, sendo assim em sua volta a sua referência de trabalho sempre será o seu amigo que possui um emprego registrado ou o seu pai ou avô que por toda a vida trabalhou em regime CLT e está prestes a se aposentar. E ter uma noção do que é atividade empregatícia vai muito além de tudo isso, ou seja, você acreditar em um projeto próprio e empreender vai necessitar que você engula o orgulho de agarrar tudo em seu braço e pedir ajuda para o seu pai aposentado ou pro seu amigo que trabalha CLT, independentemente do ponto de vista que vocês têm sobre o empreendimento, é necessário pessoas de confiança predispostas a ajudar e que entenda do pedido em questão.

Por tudo isso, tenha a coragem de pedir ajuda no pontapé inicial da sua empresa. Contudo, seja estratégico para buscar ajuda em pessoas próximas e habilidosas na ajuda que você necessita.

Para que você seja estratégico e consiga pedir ajuda a outras pessoas sem ser taxado como “pidão”, acompanhe esse artigo e busque o tipo certo de coragem para conquistar auxílios para o desenvolvimento inicial do seu negócio.

VENÇA O MEDO

Para que você quebre todas as barreiras quanto aos pedidos de ajuda, é importante você ter noção de determinadas realidades como:

  1. Você ouvirá nãos

Outra expressão que já se tornou recorrente é a que diz: “O máximo que você pode escutar é um não”, e temos que concordar mais uma vez com tal máxima, pois se você sabe que o não já terás, o que custa tentar se surpreender. Afinal, a vida é uma caixinha de surpresas, já diria a sabedoria popular.

E mais, mesmo quando você não consegue reverter o não em sim, são exatamente esses nãos que lhe deixaram calejados para tentar incessantemente buscar os sins do difícil mercado empreendedor.

  1. Mapeie competências

Coloque no papel tudo o que o seu negócio vai precisar e saiba quem, dentro de determinadas consequências, pode te ajudar.

Primeiramente, veja o que você mesmo pode fazer, mas nunca se ache bom em tudo, pois quem tudo acha que sabe na realidade não sabe de nada. Invista exatamente nas competências que você possui a certeza de desenvolver.

A partir do momento em que você mapeou as suas competências pessoais, parta para a busca de pessoas que podem te ajudar com as demais competências.

  1. Busque inspirações

Leia constantemente biografias de grandes empreendedores e procure absorver ensinamentos dos seus inícios no mundo do empreendimento.

Veja que, senão todos, a grande maioria teve que pedir ajuda no inicio e o quão bom isso fez para que dessem passos para o sucesso que possuem hoje.