post

Vários perfis de liderança podem ser traçados por meio de um serviço de contabilidade em Trairi, confira o segundo texto sobre o tema e outros perfis

No primeiro texto da série “Como uma contabilidade em Trairi pode traçar o seu perfil de liderança”, falamos sobre o que somos atualmente e também sobre o que o nosso tipo de serviço da perspectiva do funcionário, do público e do desempenho, pede que sejamos. Porém, prometemos um segundo texto na série, onde traríamos novos tipos de perfis, e como promessa é dívida, vamos ao segundo texto sobre “Como uma contabilidade em Trairi pode traçar o seu perfil de liderança”.

Marca-passo

O perfil do líder marca-passo é o fascínio por números, metas, objetivos etc. Tende a ser empenhado, porém, centralizador, o que é totalmente prejudicial no senso de equipe. Num âmbito geral, o líder marcador de passo tende a cobrar o mesmo empenho de todos os seus liderados, sem entender o perfil de cada um.

Outro ponto que o líder marca-passo tem que ficar atento é a sua saúde, física e mental, já que tudo em excesso faz mal, e isso não é diferente quando falamos sobre trabalho.

O papel da contabilidade em Trairi é fazer todo o mapeamento do líder, equipe, produto ou serviço comercializado, além do contexto do mercado, clientes, concorrência, posturas, demonstrando ao líder acertos e erros, além de um posicionamento médio para que ele não entre em excesso e consiga motivar a equipe dentro de um universo que não gere conflitos.

Paternal

O líder paternal preza sempre por um relacionamento familiar entre os seus liderados, para isso a sua referência geralmente é carinhosa, conselheira e agregadora. Contudo, o ônus dessa postura de liderança é a produtividade, já que a tendência de um líder paternal é se preocupar muito mais com o fator humano do que com os números da empresa, muito porque ele não sabe cobrar e tem medo de passar uma impressão negativa, quando passa da sua postura natural de busca por aplicação.

Muitas vezes, a postura do líder paternal é vista como louvável, mas no mundo corporativo, independentemente de algo ser moralmente positivo, o resultado é o que move. Se de um lado, a postura do líder com perfil mais de paizão pode agregar a sua equipe trabalhando para si, por outro a sua postura mais liberal pode deixar alguns liderados relaxados.

Cabe, então, a contabilidade em Trairi, ao identificar essa postura, bem como a forma em que a empresa, liderados e mercado tem respondido, trabalhar uma postura agregadora, mas sem esquecer da postura, a esse líder.

Treinador

Assim como líder de postura mais paterna, o líder treinador tende também a prezar majoritariamente o relacionamento pessoal, mas, no seu caso, o intuito é visando o desenvolvimento pessoal do liderado.

O líder com características de professor e treinador, geralmente é alguém que preza pelo autoconhecimento e tenta levar isso à sua equipe. Porém, o seu grande problema está em achar que todos os conflitos e obstáculos podem ser desenvolvidos com treinamento e capacitação, como se isso fosse um comprimido que remediasse todos os problemas da empresa, o que realmente pode acontecer, mas curando as dores num curto prazo e não tratando a doença crônica do determinado problema. Um pensamento que frisa a importância do treinamento é sempre bom para agregar em profissionalismo, mas em determinadas ocasiões não pode ser substituído pelo trato pessoal.

Cabe, então, a contabilidade em Trairi, ao fazer a observação da postura do líder e dos seus liderados, buscar através do diálogo trazer a medida do treinamento e da pessoalidade para que o líder treinador rompa.